Sons da Escrita 113

4 de Maio de 2007

Quinto programa do ciclo Ary dos Santos

Compasso a compasso, palavra a palavra, alinham-se, rigorosos, os sons da escrita.

Quando um homem interroga a água pura dos sentidos e ousa caminhar, serenamente, os esquecidos atalhos de todas as memórias, acontecem viagens — viagens entre o quase tudo e o quase nada.

Então, da raíz dos nervos da memória surge a planta de uma vida escutada no silêncio dos sons da escrita.

Sons da Escrita – à volta de uma ideia de José-António Moreira.


•••

Ary dos Santos

Arte peripoética (Ary dos Santos)

Aristóteles, visita da casa de minha avó,
não acharia esquisita esta forma de estar só;
esta maneira de ser contra a maneira do tempo
esta maneira de ver o que o tempo tem por dentro.
Aristóteles diria, entre dois goles de chá,
que o melhor ainda seria deixar o tempo onde está,
pô-lo de perto no tema e de parte na poesia
para manter o poema dentro da ordem do dia.
Aristóteles, visita da casa de minha avó,
não acharia esquisita esta forma de estar só.
Ele sabia que o poeta, depois de tudo inventado,
depois de tudo previsto, de tudo vistoriado,
teria de fazer isto para não continuar o que já estava acabado;
teria de ser presente, não futuro antecipado, não profeta não vidente,
mas aço bem temperado, cachorro ferrando o dente na canela do passado;
adaga cravando a ponta no coração do sentido
palavra osso furando pele de cão perseguido.
Aristóteles, visita de casa de minha avó,
não acharia esquisita esta forma de estar só;
esta maneira de riso, que é a mais original
forma de se ter juízo e ser poeta actual.
Aristóteles, visita de casa de minha avó,
também diria: antes só do que mal acompanhado,
antes morto emparedado em muro de pedra e cal
aonde não entre bicho que não seja essencial
à evasão da palavra deste silêncio mortal.


Silent lucidity (Queensryche) 

Hush now, don't you cry
Wipe away the teardrop from your eye
You're lying safe in bed
It was all a bad dream
Spinning in your head
Your mind tricked you to feel the pain
Of someone close to you leaving the game of life
So here it is, another chance
Wide awake you face the day
Your dream is over... or has it just begun?

There's a place I like to hide
A doorway that I run through in the night
Relax child, you were there
But only didn't realize and you were scared
It's a place where you will learn
To face your fears, retrace the years
And ride the whims of your mind
Commanding in another world
Suddenly you hear and see
This magic new dimension

I- will be watching over you
I- am gonna help you see it through
I- will protect you in the night
I- am smiling next to you, in Silent Lucidity

If you open your mind for me
You won't rely on open eyes to see
The walls you built within
Come tumbling down, and a new world will begin
Living twice at once you learn
You're safe from pain in the dream domain
A soul set free to fly
A round trip journey in your head
Master of illusion, can you realize
Your dream's alive, you can be the guide but...


Ary dos Santos

Meu amor, meu amor (Ary dos Santos)

Meu amor meu amor
meu corpo em movimento
minha voz à procura
do seu próprio lamento.

Meu limão de amargura meu punhal a escrever
nós parámos o tempo não sabemos morrer
e nascemos nascemos
do nosso entristecer.

Meu amor meu amor
meu nó e sofrimento
minha mó de ternura
minha nau de tormento

este mar não tem cura este céu não tem ar
nós parámos o vento não sabemos nadar
e morremos morremos
devagar devagar.


My love (Paul McCartney & Wings)

And When I Go Away
I Know My Heart Can Stay With My Love
It's Understood
It's In The Hands Of My Love
And My Love Does It Good
Wo-Wo-Wo-Wo-Wo-Wo
My Love Does It Good
And When The Cupboards Bare
I'll Still Find Something There With My Love
It's Understood
It's Everywhere With My Love
And My Love Does It Good
Wo-Wo-Wo-Wo Wo-Wo-Wo-Wo
My Love Does It Good

I Love Oh Wo......My Love
Only My Love Holds The Other Key To Me
Oh....My Love Oh...My Love
Only My Love Does It Good To Me

Wo-Wo-Wo-Wo Wo-Wo-Wo-Wo
My Love Does It Good

Don't Ever Ask Me Why
I Never Say Goodbye To My Love
It's Understood
It's Everywhere With My Love
And My Love Does It Good
Wo-Wo-Wo-Wo Wo-Wo-Wo-Wo
My Love Does It Good
Oh....My Love Oh...My Love
Only My Love Does It Good To Me


Ary dos Santos

Epígrafe (Ary dos Santos)

De palavras não sei. Apenas tento
desvendar o seu lento movimento
quando passam ao longo do que invento
como pré-feitos blocos de cimento. 

De palavras não sei. Apenas quero
retomar-lhes o peso a consistência
e com elas erguer a fogo e ferro
um palácio de força e resistência. 

De palavras não sei. Por isso canto
em cada uma apenas outro tanto
do que sinto por dentro quando as digo. 

Palavra que me lavra. Alfaia escrava.
De mim próprio matéria bruta e brava
— expressão da multidão que está comigo.


Are you with me? (Mark Owen)

Taking a walk
Through the valley of a roadside
Taking a walk through the valley of a roadside
on a sunny afternoon
Smoking a smoke
Through the streets of a poppy field
Smoking a smoke through the streets of a poppy field
on a sunny afternoon
I'm travelling down a man made avenue
Theres a stop sign this time I'm going through

Are you with me
on my journey
Are you with me in the search for the sunshine
On a sunny afternoon

Now I'm driving in my car
Down the path of a hillside
On a sunny afternoon
Holding your hand
Down a lane made for lovers
on a sunny afternoon
I'm travelling down a man made avenue
Theres a stop sign this time I'm going through

I'm travelling down a man made avenue
Theres a stop sign this time I'm going through


Original é o poeta
expulso do paraíso
por saber compreender
o que é o choro e o riso;
aquele que desce à rua
bebe copos quebra nozes
e ferra em quem tem juízo
versos brancos e ferozes.
Original é o poeta
que é gato de sete vozes. 

Original é o poeta
que chegar ao despudor
de escrever todos os dias
como se fizesse amor.
Esse que despe a poesia
como se fosse uma mulher
e nela emprenha a alegria
de ser um homem qualquer.

Música:

Genérico
Davy Spillane (abertura e fecho), Beatles (Fecho)

Fundos
Andy Summers, Martin Kolbe, Davis Arkenstone

Ligações
Queensryche, Paul McCartney, Mark Owen

Textos:
Ary dos Santos

Edição e voz:
José-António Moreira

© José-António Moreira 2012