Sons da Escrita 019

22 de Julho de 2005

Primeiro programa do ciclo Paul Éluard

Compasso a compasso, palavra a palavra, alinham-se, rigorosos, os sons da escrita.

Quando um homem interroga a água pura dos sentidos e ousa caminhar, serenamente, os esquecidos atalhos de todas as memórias, acontecem viagens — viagens entre o quase tudo e o quase nada.

Então, da raíz dos nervos da memória surge a planta de uma vida escutada no silêncio dos sons da escrita.

Sons da Escrita – à volta de uma ideia de José-António Moreira.


•••

Paul Éluard

Ela está de pé nas minhas pálpebras (Paul Éluard)

Ela está de pé nas minhas pálpebras, com os dedos nos meus entrelaçados.
Ela cabe toda em minhas mãos, ela tem a cor dos meus olhos e desaparece na minha sombra, como uma pedra sobre o céu.

Tem sempre os olhos abertos e não me deixa dormir.
Os sonhos dela, à luz do dia, fazem os sóis evaporar-se, fazem-me rir, chorar e rir, falar sem ter nada a dizer.


Laughing (David Crosby)

I thought I met a man,
Who said he knew a man,
Who knew what was going on.
I was mistaken
Only another stranger that I knew
I thought I found a light
To guide me trough my night
And all this darkness
I was mistaken
Only reflections - of a shadow that I saw
And I thought I'd seen someone
Who seemed at last
To know the truth
I was mistaken
It was only a child - laughing - in the sun
Ah! In the sun


Paul Éluard

Ela surge… (Paul Éluard)

Ela surge — mas só à meia-noite, quando todos os pássaros brancos fecham as suas asas sobre a ignorância das trevas, quando a irmã das miríades de pérolas oculta as mãos na sua cabeleira morta, quando o triunfador se compraz na volúpia dos soluços, cansado das suas devoções à curiosidade, máscula e esplêndida armadura de luxúria.

Ela é tão meiga que o meu coração se transforma. Eu temia as grandes sombras que tecem os tapetes do jogo e dos vestidos, tinha medo das contorsões do sol ao cair da noite, dos inquebráveis ramos que purificam as janelas de todos os confessionários onde as mulheres adormecidas nos esperam.

Ó busto de memória, erro de formas, linhas ausentes, chamas extintas dos meus olhos cerrados, estou perante a tua graça como uma criança na água, como um ramalhete de flores num grande bosque.

Nocturno, o universo move-se no teu calor e as cidades de ontem têm gestos de rua mais delicados do que a flor do espinheiro, mais impressionantes do que a hora. A terra, ao longe, multiplica-se em sorrisos imóveis, o céu envolve a vida: um novo astro do amor desponta em todos os horizontes e eis que os últimos sinais da noite se desvanecem.


Love will keep us alive (Eagles)

I was standing
All alone against the world outside
You were searching
For a place to hide 

Lost and lonely
Now you've given me the will to survive
When we're hungry...love will keep us alive 

Don't you worry
Sometimes you've just gotta let it ride
The world is changing
Right before your eyes
Now I've found you
There's no more emptiness inside
When we're hungry...love will keep us alive 

I would die for you
Climb the highest mountain
Baby, there's nothing I wouldn't doold us yet
What Boogie Street is for.


Paul Éluard

A curva dos teus olhos (Paul Éluard)

A curva dos teus olhos dá a volta ao meu peito,
é uma dança de roda e de doçura.
Berço nocturno e auréola do tempo,
se já não sei tudo o que vivi
é que os teus olhos não me viram sempre.

Folhas do dia e musgos do orvalho,
hastes de brisas, sorrisos de perfume,
asas de luz cobrindo o mundo inteiro,
barcos de céu e barcos do mar,
caçadores dos sons e nascentes das cores.

Perfume esparso de um manancial de auroras
abandonado sobre a palha dos astros:
como o dia depende da inocência,
o mundo inteiro depende dos teus olhos
e todo o meu sangue corre no teu olhar.


Beautiful in my eyes (Joshua Kadison)

You're my peace of mind in this crazy world.
You're everything I've tried to find, your love is a pearl.
You're my Mona Lisa, you're my rainbow skies,
and my only prayer is that you realize
you'll always be beautiful in my eyes.

The world will turn and the seasons will change,
and all the lessons we will learn will be beautiful and strange.
We'll have our fill of tears, our share of sighs.
My only prayer is that you realize
you'll always be beautiful in my eyes.

You will always be beautiful in my eyes.
And the passing years will show
that you will always grow ever more beautiful in my eyes.

When there are lines upon my face from a lifetime of smiles,
and when the time comes to embrace for one long last while,
we can laugh about how time really flies.
We won't say goodbye 'cause true love never dies.
You'll always be beautiful in my eyes.

You will always be beautiful in my eyes.
And the passing years will show
that you will always grow ever more beautiful in my eyes.
The passing years will show that you will always grow
ever more beautiful in my eyes.



Música:

Genérico
Davy Spillane (abertura e fecho), Beatles (Fecho)

Fundos
Paddy McAloon

Ligações
David Crosby, Eagles, Joshua Kadison

Textos:
Paul Éluard

Edição e voz:
José-António Moreira


•••|•••|•••


And in the end

the love you'll take

is equal to the love you make

© José-António Moreira 2012