Sons da Escrita 290

6 de Agosto de 2010

Terceiro programa do ciclo Sebastião da Gama

Compasso a compasso, palavra a palavra, alinham-se, rigorosos, os sons da escrita.

Quando um homem interroga a água pura dos sentidos e ousa caminhar, serenamente, os esquecidos atalhos de todas as memórias, acontecem viagens — viagens entre o quase tudo e o quase nada.

Então, da raíz dos nervos da memória surge a planta de uma vida escutada no silêncio dos sons da escrita.

Sons da Escrita – à volta de uma ideia de José-António Moreira.


•••

Sebastião da Gama

Pelo sonho é que vamos

Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia.
Chegamos? Não chegamos?
- Partimos. Vamos. Somos.


Life is but a dream (Art Garfunkel)

Life is but a dream
It's what you make it
Always try to give
Don't ever take it
Life has it's music
Life has it's songs of love

Life is but a dream
And I dream of you
Strange as it seems
All night I see you
I'm trying to tell you
Just what you mean to me

I love you
With all my heart
Adore you
And all your charms
I want you
To do your part
Come here to my open arms

Life is but a dream
And we can live in
We can make our love
None to compare with

Will you take part in
My life, my love
That is my dream
Life is but a dream


Sebastião da Gama

O poeta beija tudo

O poeta beija tudo, graças a Deus… E aprende com as coisas a sua lição de sinceridade…
E diz assim: “É preciso saber olhar…”
E pode ser, em qualquer idade, ingénuo como as crianças, entusiasta como os adolescentes e profundo como os homens feitos…
E levanta uma pedra escura e áspera para mostrar uma flor que está por detrás…
E perde tempo (ganha tempo…) a namorar uma ovelha…
E comove-se com coisas de nada: um pássaro que canta, uma mulher bonita que passou, uma menina que lhe sorriu, um pai que olhou desvanecido para o filho pequenino, um bocadinho de sol depois de um dia chuvoso…
E acha que tudo é importante…
E pega no braço dos homens que estavam tristes e vai passear com eles para o jardim…
E reparou que os homens estavam tristes…
E escreveu uns versos que começam desta maneira: “O segredo é amar…”


Sealed with a kiss (Jason Donovan)

So we gotta say goodbye for the summer
baby I promise you this
I'll send you all my love
every day in a letter
Sealed with a kiss

Yes it's gonna be a cold, lonely summer
but I feel the emptyness
I'll send you all my dreams
every day in a letter
sealed with a kiss

I'll see you in the sunlight
I'll hear your voice everywhere
I'll run to tenderly hold you
but baby you won't be there

I don't wanna say goodbye for the summer
knowing the loneliness
so let us take a pledge to meet in September
and seal it with a kiss

Yes it's gonna be a cold lonely summer
but I feel the emptyness
I'll send you all my love
every day in a letter

Sealed with a kiss


Sebastião da Gama

Viesses tu, poesia

Viesses tu, Poesia
e o mais estava certo.
Viesses no deserto,
viesses na tristeza,
viesses com a Morte...

Que alegria mereço, ou que pomar,
se os não justificar,
Poesia,
a tua vara mágica?

Bem sei: antes de ti foi a Mulher,
foi a Flor, foi o Fruto, foi a Água...
Mas tu é que disseste e os apontaste:
- Eis a Mulher, a Água, a Flor, o Fruto.
E logo foram graça, aparição, presença,
sinal...

(Sem ti, sem ti que fora
das rosas?
Mortas, mortas pra sempre na primeira,
mortas à primeira hora.)

Ó Poesia!, viesses
na hora desolada
e regressara tudo
à graça do princípio...


Come softly to me (New Seekers)

Mm dooby do, dahm dahm, dahm do dahm ooby do
Dahm dahm, dahm do dahm, ooby do
Dahm dahm, dahm do dahm, ooby do
Dahm dahm, dahm ooh dahm
Mm dooby do

(Come softly, darling)
(Come softly, darling)
(Come softly, darling)
(Come softly, darling)

(Come softly, darling)
(Come to me, sta-ay)
(You're my ob-session)
(For ever and a da-ay)

I want, want you to kno-o-ow
I love, I love you so
Please hold, hold me so tight
All through, all through the night... 

(Speak softly, darling)
(Hear what I sa-ay)
(I love you always)
(Always, always)

I've waited, waited so long
For your kisses and your love
Please come, come to me
From up, from up above

(Come softly, darling)
(Come softly, darling)
I need, need you so much
Wanna feel your wa-arm touch

Mm dooby do, dahm dahm, dahm do dahm ooby do
Dahm dahm, dahm do dahm, ooby do
Dahm dahm, dahm do dahm, ooby do
Dahm dahm, dahm ooh dahm


Sebastião da Gama

Poema da minha esperança

Que bom ter o relógio adiantado!...
A gente assim, por saber
que tem sempre tempo a mais,
não se rala nem se apressa.
O meu sorriso de troça,
Amigos!,
quando vejo o meu relógio
com três quartos de hora a mais!...
Tic-tac... Tic-tac...
(Lá pensa ele
que é já o fim dos meus dias.)
Tic-tac...
(Como eu rio, cá p'ra dentro,
de esta coisa divertida:
ele a julgar que é já o resto
e eu a saber que tenho sempre mais
três quartos de hora de vida.)


Time is on my side (Moody Blues)

Time is on my side, yes it is
Time is on my side, yes it is
Now you always say
That you want to be free
But you'll come running back (said you would baby)
You'll come running back (I said so many times before)
You'll come running back to me
Oh, time is on my side, yes it is
Time is on my side, yes it is
You're searching for good times
But just wait and see
You'll come running back (I won't have to worry no more)
You'll come running back (spend the rest of my life with you, baby)
You'll come running back to me
Go ahead, go ahead and light up the town
And baby, do everything your heart desires
Remember, I'll always be around
And I know, I know
Like I told you so many times before
You're gonna come back, baby
'Cause I know
You're gonna come back knocking
Yeah, knocking right on my door
Yes, yes!
Well, time is on my side, yes it is
Time is on my side, yes it is
'Cause I got the real love
The kind that you need
You'll come running back (said you would, baby)
You'll come running back (I always said you would)
You'll come running back, to me
Yes time, time, time is on my side, yes it is
Time, time, time is on my side, yes it is
Oh, time, time, time is on my side, yes it is
I said, time, time, time is on my side, yes it is
Oh, time, time, time is on my side
Yeah, time, time, time is on my side



Ó glória de saber que o Mar termina
onde a minha coragem se acabar,
a ti dou quanto é meu!
Glória de por meus nervos garantir
o direito de escarnecer da Morte
quando a Morte julgar que me venceu!


Música:

Genérico
Davy Spillane (abertura e fecho), Beatles (Fecho)

Fundos
Natalie MacMaster, Andreas Vollenweider, Boswell, Doan, & Douglas, Richard Dworsky

Ligações
Art Garfunkel, Jason Donovan, New Seekers, Moddy Blues

Textos:
Sebastião da Gama

Edição e voz:
José-António Moreira


•••|•••|•••


And in the end

the love you'll take

is equal to the love you make

© José-António Moreira 2012