JulioCarrilho

Júlio Carrilho
Ser Mwani


Ser Mwani

Não é que ser mulato me abra portas:

é preciso que se tenha aprendido a beber

esse saber da praia

qualquer que seja a dor que se transporta


A Guerra aqui não se reproduz. Sofre-se.


A escravatura aqui não se aprimora. Degrada-se:

na sabedoria dos escravos

na subtileza do servir dos servos

na paciência dos barcos adornados


Tudo sucumbe no equilíbrio sustentável

da intriga

viscosamente escrutinada nas sub-ilhas de murmúrios

dos quintais fechados


© José-António Moreira 2012