pablo neruda med-2

Pablo Neruda
O vento é um cavalo


O vento é um cavalo

O vento é um cavalo!
Ouve como ele corre pelo mar, pelo céu.
O vento quer levar-me: escuta como recorre ao mundo para me levar para longe.
Esconde-me nos teus braços, somente por esta noite, enquanto a chuva rompe, contra o mar e contra a terra, a sua boca inumerável.
Escuta como o vento me chama, galopando, para me levar para longe.
Com a tua frente à minha frente, com a tua boca na minha boca, atados os nossos corpos ao amor que nos queima, deixa que o vento passe sem que me possa levar.
Deixa que o vento corra coroado de espuma, que me chame e me procure.
E eu,  galopando, emergido debaixo dos teus grandes olhos, mesmo que só esta noite, meu amor, descansarei.

© José-António Moreira 2012