PedroZargo

Pedro Zargo
Pintor


Pintor

Pintor!… Pinta-me a alma, se és capaz!

Pinta-me a noite que me alonga o peito,

Vê se dás cor ao desalento e ao jeito

Das mil desilusões que o sonho traz!


Olha! Vermelho ou preto, tanto faz!

Se quiseres, põe-lhe sangue, que eu aceito!

Mas não sei qual a cor de mais efeito,

Que pões na dor que aos poucos me desfaz!


Não quero o branco! O branco não se ajusta

À raiva que me rói desde que eu sinto

O preço e a solidão que a vida custa!


Tens na paleta tantos tons dispersos…

Põe-lhe o mais triste… aquele com que eu pinto,

Sem ser pintor, a alma dos meus versos.


© José-António Moreira 2012