VandaBaltazar

Vanda Baltazar
Como escrever o dia


Como escrever o dia

Como escrever o dia

em que as casas

cresceram

para dentro do ventre da terra

e os homens declinaram

e os miúdos riram

e as mulheres se agarraram

aos pilares voláteis das chaminés

como quem procura

o chão?

 

Como descrever o movimento

contínuo

das árvores a vogarem

a terra com os braços em remo?

 

Como descrever o negativo interno

das ruas

o sustentável desequilibrio

das coisas e dos seres

de pernas para o ar

caídas de espanto

na vala paradoxal do tempo?

Como descrever

a noite que golpeou

o estado do dia

a dor

que perfurou

o corpo

o corpo que mergulhou na terra?

Como descrever o riso das crianças no uivo dos lobos?


© José-António Moreira 2012